Igreja da Graça é denunciada por faixa que promove “Desencapetamento total”

A Igreja Internacional da Graça de Deus da cidade de Cambé no Paraná foi denunciada pelo Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), por uma possível incitação à violência contra religiões de matriz africana. Segundo Carlos Henrique, coordenador estadual do MNDH, uma faixa utilizada pela igreja convidando o publico para um culto de libertação estaria causando o problema.  A faixa, que promete um “Desencapetamento Total”,  também convida pessoas “vítimas de inveja, doenças, macumba, bruxaria e magia negra”, a participarem do culto.

De acordo com Santana a igreja está afrontando religiões africanas como a Umbanda e Candomblé que são reconhecidas popularmente como “macumba”. “Isso é crime. Vamos esperar providências”, reclama Santana.

 




O promotor de Direitos Humanos do Paraná, Paulo Tavares, já recebeu a denúncia e lembrou que o Ministério Público denunciou recentemente “dois pastores evangélicos de uma igreja de Londrina que afixaram uma faixa incitando violência contra pessoas que têm apreço por religiões africanas”.

No cartaz exposto no templo, eles convocavam os fiéis para “uma guerra contra a macumba”. Tavares diz que, nesse caso, os líderes da igreja “pediram desculpa e retiraram a mensagem ofensiva”.

Faixa da Igreja Internacional da Graça de Deus promete “Desencapetamento Total”

O presidente do Conselho de Pastores Evangélicos de Cambé, Pr. Oswaldo Campos afirmou ao portal Bonde que “particularmente não concorda com os dizeres da faixa da colocada pela Igreja da Graça” e acredita ser “difícil criticar qualquer tipo de religião em um país democrático como é o Brasil”. Campos ainda salientou que o conselho não fará nenhum tipo de aconselhamento aos representantes da Igreja da Graça pois o ministério não é filiado ao conselho assim como a maioria das igreja neo-pentecostais.

Com informações dos portais Bonde/Gospel Prime

A Rede Pentecostal é o maior portal de Notícias Gospel do segmento pentecostal no Brasil.