Juiz nega pedido de segredo de justiça em processo da herança de David Miranda

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo negou no último dia 20, um pedido para impor segredo de justiça no processo judicial que partilha a herança deixada pelo fundador da Igreja Pentecostal Deus é Amor (IPDA), Missionário David Martins Miranda. A decisão judicial indica que os advogados da família Miranda podem ter solicitado que o processo ou partes dele deixem de ter o livre acesso de advogados não envolvidos diretamente com o caso, assim como representantes do ministério público.

Segundo a juíza Dra. Eliane da Camara Leite Ferreira, o pedido foi negado porque o parágrafo primeiro do artigo 3º da Resolução n° 121/2010, garante que o ministério público e advogados não vinculados a processo previamente identificado, acessem automaticamente todos os atos e documentos processuais armazenados em meio eletrônico, desde que demonstrado interesse, para fins, apenas, de registro, salvo nos casos de processos em sigilo ou segredo de justiça.

Em novembro do ano passado, o canal do Youtube, “O Falso Evangelho”, publicou alguns vídeos nas Redes Sociais, mostrando o que seria um plano da partilha de bens do fundador da IPDA. Segundo o documento, Miranda teria acumulado uma fortuna de quase 100 milhões de reais. Entre os bens deixado pelo Missionário estariam 7 automóveis, além de diversas propriedades, inclusive coberturas em prédios de alto padrão em região nobre da cidade de São Paulo.

O Programa “Em Análise” da Rede Pentecostal discutiu esse vazamento em um vídeo publicado no Youtube. Assista abaixo:

Comente pelo Facebook

Comente pelo Facebook

Rede Pentecostal

A Rede Pentecostal é um site de Notícias Evangélicas do segmento pentecostal.